O Glorioso Azulão do Vale

 

O Goianésia Esporte Clube nasceu do trabalho e empenho de homens simples, mas apaixonados por futebol, que mesmo diante as dificuldades da década de 50 montaram uma grande equipe que ao longo dos anos encheu de orgulho o cidadão goianesiense, são eles: Zeca Vieira, José Carvalho, Lázaro Preto e Liadário.  Tendo como data de fundação 28 de março de 1955, o Azulão do Vale disputou sua primeira partida oficial contra a equipe do Rialma, vencendo o jogo por 3 a 1 em 08/05/1955.


Na década de 60 o Goianésia disputou pela primeira vez o Campeonato do Interior, organizado pela Federação Goiana de Futebol. Com a inauguração do estádio Valdeir José de Oliveira na década de 70, o Azulão disputou jogos válidos pelo Campeonato Goiano, e após o torneio classificatório em 1971, assegurou o direito de participar da Primeira Divisão naquele ano. Mas não fez uma boa campanha e o time acabou caindo para a Segunda Divisão. Entre os anos de 1972 e 1979 o Goianésia esteve afastado do futebol profissional, disputando somente partidas amadoras contra times da região.


A década de 80 marcou a volta do nosso time à disputa  da competição estadual, conseguindo a façanha de disputar a primeira divisão em 1984, e no mesmo ano ver o time voltar à segunda divisão. Em 1985 o Azulão brilhou e faturou o inédito título de Campeão Goiano da Segunda Divisão, conquistando o acesso à Primeira Divisão. Mas em 1986, não fez uma boa campanha como a do título e retornou  para a divisão de acesso. Nos anos seguintes o Azulão fez boas campanhas, mas não o suficiente para voltar a elite do futebol goiano.


O Goianésia não iniciou bem a década de 90, não conseguia fazer boas campanhas para garantir seu acesso. Somente em 1993 a equipe após vencer 4 jogos, sagrou-se vice-campeão conquistando seu retorno à primeira divisão, mas por questões financeiras pediu afastamento junto a Federação Goiana de Futebol, ficando novamente sem disputar uma partida oficial até 1996. Após três anos, já em 1997, o time foi reativado e disputou o Campeonato Goiano da Segunda Divisão, permanecendo na competição até 1999, quando fez uma boa campanha e conquistou o tão sonhado acesso para a disputa da primeira divisão.


Nos anos 2000, o Azulão do Vale estava de volta a elite do futebol goiano, após longos treze anos, o time fez uma boa campanha e terminou a competição em sexto lugar. Em 2001, não conseguiu o mesmo desempenho, terminou o campeonato em último lugar e foi rebaixado para a segunda divisão. Durante os anos seguintes até 2009, o Goianésia se manteve na “série B” do Goiano, fazendo campanhas regulares, mas que não asseguraram seu retorno à divisão principal.


Já 2010 é tido como o marco de uma nova década na história do clube, o Goianésia fez uma bela campanha na segunda divisão, se sagrou vice-campeão e conquistou o retorno a Primeira Divisão do Goianão. De volta à elite do futebol goiano, em 2011, fizemos uma campanha razoável, mas que garantiu a permanência na série A do estadual. Em 2012, com uma campanha irregular o time só conquistou a oitava colocação na competição.


Em 2013, o Azulão viu seu time entrar para a história, se classificando pela primeira vez para disputar a fase semifinal da competição, terminou o campeonato em terceiro lugar, e ainda conquistou de forma inédita uma vaga para disputar o Campeonato Brasileiro Série D ainda naquele ano, e também uma vaga para disputar a Copa do Brasil do ano seguinte.


Em 2014, o Goianésia repetiu a boa campanha do ano anterior se classificando mais uma vez à fase semifinal, terminando a competição como quarto colocado e garantindo mais uma vez a vaga para disputa da série D do Campeonato Brasileiro. Disputou também naquele ano a Copa do Brasil, mas foi eliminado ainda na primeira fase.


Em 2015, não poderia ser diferente, o Azulão do Vale fez mais uma belíssima campanha e conquistou novamente uma vaga nas semifinais do estadual, terminou a competição em terceiro lugar, garantindo novamente uma vaga na série D do Brasileirão e mais uma vez, vaga na Copa do Brasil.


Em 2016, o time não fez uma boa competição no estadual, não conseguiu a classificação as semifinais. Também não foi bem na disputa da série D do Brasileiro. Na Copa do Brasil fomos eliminados pelo ABC –RN.


Que 2018 seja um novo capítulo nesta história de superação do Goianésia Esporte Clube.

 

 

 

 

 

Diretoria

 

 

 

Marco Antônio Zenaide Maia Júnior 

Presidente

João Pedro Braollos Neto

Diretor de Finanças e Orçamentos

Fabrício Leopoldo de Alencar Vieira

Diretor de Futebol

Adria de Lima Silva

Diretora de Comunicação

 Tiago André Araújo Mesquita

Vice-Presidente

Eleandro Abadio Camargo

Vice-Diretor

Fabrício Lopes Ferreira

Vice-Diretor

Uigvan Pereira Duarte Filho

Diretor Jurídico

Lucas Leonardo Costa Galdiolli

Diretor de Patrimônio